Pesquisar este blog

Projeto Ademar Guerra convida artistas de teatro para seleção para vaga de artista-orientador na sua edição 2013


O Projeto Ademar Guerra – Programa da Secretaria de Estado da Cultura, administrado pela POIESIS Instituto de Apoio à Cultura, à Língua e à Literatura – convida os artistas da área de teatro e artes cênicas interessados em atuar como artista-orientador na Edição-2013 do Projeto. As inscrições estão abertas até o dia 27 de março e as instruções para os candidatos, disponíveis no site http://oficinasculturais.org.br/projeto-ademar/edital-orientadores-2013.php
A coordenação do Projeto selecionará até 16 profissionais para atuarem na orientação de grupos teatrais sediados nas cidades do interior, litoral e Região Metropolitana de São Paulo, exceto capital, em dois encontros mensais de seis horas cada, realizados a cada quinzena.
Além das ações de orientação desenvolvidas pelo Projeto Ademar Guerra, e a fim de alinhar o plano de trabalho entre a coordenação, curadoria, orientadores e os grupos, serão realizadas uma série de ações ao longo do ano como: Encontro Preparatório, marcando o início das ações do Projeto; Ações Culturais, atividades específicas e pontuais do universo teatral; Encontros Regionais, interiorizando e descentralizado as atividades culturais do Estado; Circulação de Espetáculos Orientados, grupos com processos concluídos participando nos festivais, mostras e minitemporadas; Mostras Regionais, promovendo o compartilhamento dos grupos; Mostras de Compartilhamento, marcando o final das orientações e resultando na avaliação dos trabalhos realizados; e Mostra Final com programação composta dentre os grupos que apresentaram resultados de excelência artística ao longo da edição.
No ano passado, 82 grupos foram orientados por 63 profissionais, totalizando 48 municípios e 763 pessoas atendidas pelo projeto. Foram realizadas 98 ações culturais, 4 Encontros Regionais, parceria com 6 festivais, 2 encontros regionais, uma mostra de compartilhamento e a Mostra Final do Projeto Ademar Guerra, que alcançou um público de 7.572.
Em 2013 o projeto traz algumas novidades como a criação das categorias de grupos divididas em: grupos de formação; grupos avançados e grupos de circulação, possibilitando o acesso de grupos com características não atendidas anteriormente pelo projeto. O módulo de circulação atenderá os grupos orientados pelo projeto em 2011 e 2012, selecionados pela curadoria e coordenação, para circulação pelo Projeto Ademar Guerra. Já os grupos de formação, terão que ter no mínimo um ano de atividade para receber as orientações do projeto. Outra novidade desta edição será os grupos multiplicadores. Nessa metodologia, grupos profissionais orientarão outros grupos do projeto, visando a transferência de competências, o intercambio de processos criativos e o fortalecimento da produção teatral dos jovens grupos do interior do Estado de São Paulo. Esta modalidade é destinada a grupos experientes e/ou circulação.
O Projeto Ademar Guerra foi criado em 1997 pela Secretaria de Estado de Cultura com o objetivo de propiciar orientação artística a grupos teatrais em atividade no interior e litoral do Estado de São Paulo. Os artistas-orientadores atuam junto aos grupos selecionados, acompanhando seus projetos de pesquisa e montagem de espetáculos.
O Projeto Ademar Guerra tem a Curadoria Artística do diretor teatral Sérgio Ferrara, que trabalhou com grandes atores como Paulo Autran, Raul Cortez, Eliane Giardini e Rosi Campos, além de grandes dramaturgos como Maria Adelaide Amaral, Mário Bortolotto. Com Plínio Marcos, trabalhou no Teatro de Arena. Por sua direção do espetáculo Pobre Super-Homem, de Brad Fraser, ganhou o Prêmio APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte) de melhor diretor.
A Coordenação Geral é de Aldo Valentim, consultor e pesquisador em gestão e políticas públicas. É Coordenador geral dos Projetos Especiais e do Projeto Ademar Guerra das Oficinas Culturais do Estado. Atualmente também ministra aulas de Políticas Públicas na Pós-Graduação em Gestão Cultural do Centro Universitário SENAC. Tem 15 anos de experiência na área de gestão cultural. Coordenou o Projeto Ademar Guerra de 2003 a 2006.

SOBRE ADEMAR GUERRA
Um dos mais influentes diretores teatrais da geração formada a partir da década de 1950 com a formação e a profissionalização trazida pelo TBC. Dirigiu alguns dos espetáculos que marcaram a grande fase do teatro brasileiro na década de 1960, como "Oh, que delícia de guerra", "Marat/Sade" e "Hair".
Artista multimídia, Ademar Guerra também deixou sua marca na televisão, com "Vila Sésamo", os teleteatros nas TVs Excelsior e Cultura, os especiais na Globo; na música com "Momento 68"; na Ópera "Cosi Fan Tutte" de Mozart; e na dança como um dos principais colaboradores do Ballet Stagium.
Quando em 1964, a Secretaria de Estado da Cultura realizou seu primeiro projeto de monitoramento profissional dirigido a grupos amadores no interior do Estado de São Paulo, Ademar Guerra foi orientador de grupo na cidade de Santo André e com eles montou "Gente como a gente" de Roberto Freire, estava assim, mesmo sem saber, lançando a semente do que viria a ser o Projeto Ademar Guerra.

Serviço
Seleção de orientadores de teatro para o Projeto Ademar Guerra
Até 27 de março de 2013