Pesquisar este blog

Festival de Violeiros foi sucesso na Zona Sul

Duplas se apresentam durante o 1º Festival de Violeiros
A música raiz marcou a noite de sábado (22), em Araçatuba. O 1º Festival de Violeiros do Centro Comunitário dos bairros Clóvis Picolotto, Lago Azul e Jardim Moreira, reuniu violeiros de toda a cidade. A iniciativa do presidente da Associação dos Amigos dos bairros, Nilson Marques da Silva, de resgatar identidade histórica do povo da região, teve o apoio da Prefeitura Municipal.

A premiação (violões, troféus e medalhas) foi disputada por sete duplas, que foram julgadas por cantores, patrocinadores e pelo secretário de Cultura, Hélio Consolaro. A presidente do Centro de Tradições Culturais, Cláudia Colli, também fez parte da comissão que analisou afinação, dicção e a apresentação das duplas.

Tião Carreiro e Pardinho, Liu e Léo, Lourenço e Lourival, Tonico e Tinoco, Pedro Bento e Zé da Estrada, Craveiro e Cravinho foram relembrados por convidados e participantes. A abertura ficou por conta dos Irmãos Rodrigues, dupla de violeiros que realiza trabalho voluntário com os jovens do bairro Jussara.

Os irmãos Bel e Paulinho também subiram ao palco e tocaram vários sucessos que fazem parte da história da música. A dupla ganhou em 1º lugar e levou para casa dois violões e troféus. O 2º lugar ficou com Marcelo e Carlinhos Viola, Zu e Ed Frank receberam a premiação pelo 3º lugar, seguidos de Sebastião, e, em 5º lugar, Zé Rolete.

O secretário Hélio Consolaro e Cláudia Colli, presidente do Centro de Tradições
RESGATE
O festival foi prestigiado por moradores de Araçatuba e região. Para o organizador do evento o objetivo de resgatar as tradições culturais foi atingido. “Durante muitos anos as rodas de violas faziam parte dos nossos finais de semana, com o tempo foram acabando. Fico satisfeito com a participação da população e o apoio recebido”, ressaltou Nilson Marques.

O vereador Rivael Papinha e a secretária de Governo, Tânia Regina Gimenes, participaram do Festival. O Governo Municipal valoriza os violeiros por que fazem parte da identidade histórica do povo da região. Como cultura, a música de raiz canta sobre os costumes, valorizando o homem e a terra, além de trazer paz e espalhar a sabedoria popular.