Pesquisar este blog

Jornalista discute guerrilha e ditadura militar


João Roberto Laque e o prefeito Cido Sério

Com a proposta de alcançar jovens leitores por meio de uma linguagem mais despojada, o escritor e jornalista paulistano João Roberto Laque lançou o livro “Pedro e os Lobos - Os Anos de Chumbo na trajetória de um guerrilheiro urbano”. Depois de apresentá-lo em Campinas (SP) e União da Vitória (PR), ele fez, na noite desta quarta-feira (25), o lançamento do livro em Araçatuba, com apoio da Secretaria Municipal de Cultura (SMC).

O evento foi realizado no Teatro Municipal Paulo Alcides Jorge com a presença de historiadores, estudantes, secretários municipais e pessoas interessadas no tema. O prefeito Cido Sério também marcou presença bem como um dos personagens do livro, Ismael Antônio de Souza, que é araçatubense e militou junto com Pedro Lobo.

“O livro foi escrito principalmente para a molecada que não com conhece a história, com o objetivo de despertar o interesse dos jovens por esse tema”, disse Laque. Segundo ele, a narrativa do livro enfoca parte da história brasileira, a partir de 1964 até 1985. “É mais que a história de Pedro Lobo, é um retrato da época sob a ótica da guerrilha”, disse.

CENSURA
Laque levou sete anos para escrever o livro. Fez 15 entrevistas com Lobo e 24 com companheiros de luta. Souza foi um deles e contribuiu com a palestra do jornalista. “A censura dizia que nós éramos terroristas, mas terroristas eram eles, que fizeram durante muitos anos uma ditadura de Estado”, ressaltou o ex-guerrilheiro, que foi preso pelos militares junto com Lobo.

Souza, Lobo e outros combatentes pertenciam à Vanguarda Popular Revolucionária (VPR), e no livro o leitor toma conhecimento de algumas estratégias de guerrilha, prisões e torturas sofridas por pessoas ligadas à causa revolucionária. Na obra, também são apresentados mais personagens de Araçatuba, como Ieda dos Reis e Nelson Chaves. 

DEMOCRACIA
No lançamento do livro, o prefeito Cido Sério participou das discussões, especialmente sobre a questão da revelação dos arquivos da Ditadura Militar, com a criação da Comissão da Verdade. O chefe do Executivo também fez reflexões sobre a importância da luta política que combateu o regime opressor.

“Pessoas como o Ismael construíram uma história que permitiu que a gente estivesse aqui. A luta deles culminou com as eleições diretas, com a redemocratização”, disse.

Na oportunidade, Laque autografou livros. Quem estiver interessado em adquirir um exemplar pode procurar a livraria Nobel, no Shopping Center, ou acessar o site www.pedroeoslobos.com.

Anderson Augusto Soares – Assistente de Comunicação
Prefeitura Municipal de Araçatuba – PMA
(18) 3607-6603
----------------------------------------------------------------
Jean Oliveira
jornalista
Secretaria Municipal da Comunicação
jean.oliveira@aracatuba.sp.gov.br