Pesquisar este blog

Historiadora Angela Liberatti é a nova imortal da AAL

Fonte: Assessoria de Comunicação: João de Paula/ Foto: Angelo Cardoso - Data: 4/12/2009 22:56:16 - Câmara Municipal de Araçatuba
Em solenidade realizada na noite de hoje (4), no plenário da Câmara Municipal de Araçatuba, a historiadora Angela Liberatti tornou-se a mais nova imortal da Academia Araçatubense de Letras (AAL).

Glenn Wood da Silva, presidente da AAL, Edna Flor, presidenta da Câmara Municipal, Renato Janine Ribeiro, Ângela Liberati e o prefeito Cido Sério

A posse foi realizada durante sessão solene realizada anualmente pela Academia na sede do Legislativo. A sessão foi transmitida ao vivo pela TV Câmara (Canal 96 do Sistema Net de TV a Cabo) e pela WEB/TV, disponível neste site.
A historiadora passou a ocupar a cadeira número 2, que pertencia ao professor Almir Jorge Bodstein. A presidente do Legislativo, vereadora Edna Flor (PPS), participou da cerimônia promovida pela AAL.
Além da vereadora, também compuseram a mesa de autoridades o prefeito de Araçatuba, Cido Sério (PT), o presidente da AAL, Glenn Wood da Silva, e o filósofo Renato Janine Ribeiro, professor titular de Ética e Filosofia Política da Universidade de São Paulo (USP). Ele proferiu uma palestra sobre o tema “Livro de autoajuda- barateamento da filosofia?”.
Na agenda de apresentações musicais, a orquestra de sopro de Araçatuba apresentou a canção “Aquarela do Brasil”, de Ary Barroso, e o Hino de Araçatuba. No estilo capela, a cantora Sueli Cândido interpretou o Hino Nacional.
Na categoria performance artística, o grupo experimental da Academia apresentou a crônica “O espelho” e um jogral. Os vencedores dos concursos “Crônicas da Vida” e de poesia “Osmair Zanardi” também foram premiados com um certificado.
A presidente da Câmara destacou a importância de a sede do Legislativo ser palco de uma sessão solene promovida pela AAL. “É um prazer muito grande receber pessoas tão especiais, que cultivam a arte da literatura e promovem a construção do conhecimento”, afirmou.

Vencedores do 1º concurso Crônicas da Vida “Direito à Vida, um direito humano”:

1º lugar - Aline Fortuna
2º lugar - Ronaldo Ruiz Galdino: “Meu manifesto contra a pena de morte”;
3º lugar - Thiago Henrique Melo Ramos Cortez: “O reflexo do caos”.


Vencedores do concurso de poesia Osmair Zanardi:
1º lugar - Vicente Marcolino Rosa: “Penitenciário”;
2º lugar - Marianice Paupitz Nucera: “O reflexo”;
3º lugar - José Hamilton da Costa Brito: “Sinhô”.