Pesquisar este blog

Araçatuba pode ter Programa da Cultura de Convivência

Vivi Tuppy

Com o objetivo de difundir a cultura de paz e a boa convivência entre os funcionários da Administração e transmitir esses valores aos munícipes, além de melhorar o atendimento à população, a Prefeitura de Araçatuba articula o Programa de Construção da Cultura de Convivência.

A primeira reunião com os servidores aconteceu no auditório do Paço Municipal, na tarde desta quinta-feira (27). Com a construção do Programa, Araçatuba poderá ser o primeiro município do país a ter um projeto exclusivo para a Cultura de Convivência.

O evento reuniu cerca de 50 pessoas e foi organizado pelo secretário da Cultura, Hélio Consolaro, e pela psicoterapeuta Maria Elvira Ribeiro Tuppy, mais conhecida como Vivi Tuppy. Consolaro afirmou que, antes do encontro com os servidores, ele e Vivi fizeram uma reunião com todos os secretários e depois com o prefeito Cido Sério, que mostrou interesse em implementar a cultura de paz e da não-violência no município.

“Quando a gente debate cultura de paz, resgatamos conceitos de acolhimento, de amor. Mas só com o aprendizado e a prática é que faremos uma cidade e uma gestão acolhedoras”, disse Cido na reunião com os funcionários.

Também participaram da reunião a secretária de Ação Social, Cidinha Lacerda, o chefe de Divisão de Proteção Ambiental, Jorge Héctor Rozas, e Valderez Vegiato Moya, secretária de Gabinete da Prefeitura.

Solução de conflitos

O prefeito Cido durante a apresentação do projeto

Na ocasião, Vivi ministrou uma palestra sobre a violência e a paz nos espaços de convivência. Ela explicou que as reuniões visam a aproximar ainda mais os servidores da população e permitir um ambiente mais agradável, além de buscar soluções para conflitos. “Administrar não é apenas pensar nos resultados, nos números e estatísticas, mas, sobretudo, pensar na vida das pessoas e na solução de problemas. Nós temos vida para termos dignidade e sermos respeitados nos ambientes de convivência”.

A psicoterapeuta ressaltou que o projeto está em processo de construção, e que vai ser melhorado pelos próprios funcionários, incumbidos de transmitir aos colegas das repartições os principais objetivos. “Os representantes das secretarias e departamentos vão disseminar as ideias desse programa nos seus ambientes, num processo de inclusão e convergência. Depois de formulado o projeto, ele pode se transformar em política pública”.

Vivi disse ainda que, caso a construção do programa seja efetivada, Araçatuba vai ser o primeiro município do país a ter uma política específica para a cultura de paz e da boa convivência. Ela afirmou que o grupo deve se reunir com periodicidade, para a troca de ideias e experiência que fortalecem o programa.