Pesquisar este blog

Tudo é carnaval

Hélio Consolaro*

Os vereadores da legislatura passada, ao apagar das luzes de seus mandatos, em dezembro de 2008, mexeram no orçamento municipal, retiraram quase de R$ 3 milhões das outras secretarias, repassando-os à Secretaria da Ação Social. Nessa ação, retiram R$ 100 mil da pobre Secretaria da Cultura, deixando o carnaval com apenas R$ 100 mil.
Por que retiraram tanto dinheiro de outras secretarias e privilegiaram a de Ação Social? Por cobrir as dezenas de emendas de cada vereador, repassando dinheiro para entidades que, às vezes, nada têm a ver com a caridade, filantropia ou promoção humana. Talvez, pagando promessas da campanha eleitoral.
A verba retirada da Ação Social pelo prefeito Cido Sério para o carnaval é apenas a correção de rumos, é retirar dinheiro do clientelismo político, prática de muitos anos. Governaram a cidade apenas pensando em seus interesses pessoais e eleitorais. Ele fez voltar para a Secretaria de Cultura os R$ 100 mil garfados indevidamente.
Na audiência pública promovida pelo prefeito Cido Sério (PT), realizada na Câmara Municipal de Araçatuba no dia 27 de fevereiro, das 17h às 19h, quando estiveram presentes todos os vereadores, os gritadores não fizeram nenhuma pergunta sobre gastos com carnaval. Eu estava lá para explicar tudo. Alguns vereadores, remanescentes da legislatura passada, não querem explicações, apenas pretendem dar show.
A atual gestão fez o carnaval 2009 com transparência, todas as despesas com a festa de Momo estão dentro dos R$ 340.000,00 gastos, inclusive os R$ 40 mil destinados à campanha de prevenção à Aids (via mídia), 1.500 camisetas da “Mulher madura”. Também houve uma ajuda significativa do Ministério do Turismo, e essa ajuda está embutida no total de R$ 340 mil.
O relatório de 2008 (administração passada) sobre o carnaval não contabilizou com transparência os R$ 40 mil de ajuda às escolas, o cachê da banda que tocou o baile popular realizado na avenida e outras despesas. Só para lembrar, gastou-se quase R$1.700 milhão para uma acanhada comemoração do Centenário de Araçatuba. Gastava-se muito, mas não se revelava isso à população.Tudo feito sem transparência.
A terceirização da infraestrutura do carnaval 2009 para uma única empresa, vencedora de concorrência pública, se deu para garantir a transparência dos gastos. A administração do carnaval foi feita pela Secretaria da Cultura, a empresa apenas forneceu a infraestrutura: arquibancadas, trios elétricos, contratação de bandas, banheiros químicos, pagamentos da premiação,compra de tintas, etc.
Com transparência e muito diálogo, realizamos o carnaval mais pacífico dos últimos anos, do jeito que a população, o prefeito Cido Sério (PT) e o vice Carlos Hernandes (PDT) desejavam.

*Hélio Consolaro é escritor, jornalista e acadêmico da Academia Araçatubense de Letras. Atual secretário municipal da Cultura de Araçatuba.