Pesquisar este blog

Capela de Santo Onofre recebe adequações


A Secretaria Municipal da Cultura está promovendo a pintura da Capela de Santo Onofre, o primeiro Santo Padroeiro de Araçatuba. A informação foi dada pela secretária Tieza, que visitou o local na manhã desta sexta-feira (2), ao lado da Diretora do Departameto de Preservação do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural Maria Lúcia Carrijo.

A pintura da capela não será a única novidade. De acordo com Carrijo, também será feita a adequação do telhado e jardim, promovendo mais beleza, segurança e respeito ao local, que é patrimônio histórico do município.

Santo Onofre é homenageado anualmente no dia 12 de junho. Especialmente em 2017, a missa acontecerá no dia 13, a partir das 19h, na Avenida Mário Covas, nº 3.230, onde está localizada a capela desde a década de 1920.

HISTÓRIA

                                                 

Venerado por sua intercessão pela cura do vício do álcool (Onofre venceu a bebida antes de tornar-se religioso), o eremita (aquele que vive longe do contato com as pessoas) tornou-se conhecido graças a um de seus discípulos, Pafúncio, que foi acolhido pelo santo após ter perdido as forças depois de uma longa caminhada.

Onofre viveu no deserto do Egito entre os séculos 4 e 5. Ele queria tornar-se monge, mas sua tentativa de ser como os profetas João Batista e Elias falhou e então passou a viver isolado, longe do convívio social.

CAPELA EM ARAÇATUBA


A primeira capela, feita de tábua, foi construída em 1914 e inaugurada em 25 de março do ano seguinte. Entretanto, ainda em 1915 um incêndio destruiu a igreja e ela foi reconstruída entre 1919 e 1921. A ligação de Onofre com a cura do alcoolismo fez que com que o então bispo dom Lúcio Antunes de Souza, em visita a Araçatuba em 1921, alterasse o padroeiro do município por Nossa Senhora Aparecida.

Antes de ser instalada onde se contra atualmente, a capela foi erguida novamente por um casal devoto de Onofre, às margens da estrada de ferro, em uma propriedade rural, porém precisou ser retirada de lá devido a mudanças estruturais na ferrovia.

Na década de 1990, a capela foi reformada e, em setembro de 1997, tombada como patrimônio histórico de Araçatuba.


Fonte das informações históricas: Folha da Região