Pesquisar este blog

Ponto de Cultura de entidade investe nos "Amigos da Seresta"

Talita Rustichelli - Quinta-Feira - 21/04/2016 - Folha da Região
 Entidade ainda quer a restauração da sede da associação dos músicos de Araçatuba 
 
Dois anos após o depósito da primeira parcela do repasse do programa Ponto de Cultura, do Ministério da Cultura, a Alma (Associação Livre dos Músicos de Araçatuba) finalmente conseguirá colocar seu projeto em prática.

A proposta apresentada inicialmente, que previa a manutenção de uma orquestra, teve entraves burocráticos e precisou ser substituída por outra, que foi aprovada neste mês. O novo projeto, "Amigos da Seresta", conta até o momento com R$ 60 mil em caixa, liberados na última semana.

Como explica o presidente da Alma, José Renato Gimenes, parte do dinheiro (R$ 36 mil) será investido em apresentações do grupo homônimo, existente em Araçatuba há quase 30 anos, e na divulgação desses eventos. A verba será utilizada também para a aquisição de equipamentos de som que serão usados nestas apresentações (R$ 24 mil).

Os planos imediatos incluem o agendamento de seis das 22 apresentações previstas no projeto e a cotação de preços dos equipamentos para, em seguida, efetuar a compra a partir do orçamento mais baixo. Os próximos passos foram definidos em reunião ocorrida na terça (19), com alguns dos integrantes da associação e representantes do Amigos da Seresta.

O projeto terá, ao todo, R$ 180 mil, divididos em três parcelas. Até o final da execução, pretende-se ainda equipar a sede da Alma, localizada na rua XV de Novembro, para que se torne um núcleo do gênero seresta, inclusive com aulas gratuitas para pessoas de baixa renda. "Mas ainda é preciso adequar o espaço. Estamos conversando com a Secretaria Municipal de Cultura, já que o prédio é tombado como patrimônio histórico", diz Gimenes. O projeto prevê R$ 24 mil para equipar o local.

" A intenção é que a seresta ganhe um corpo ainda maior do que já tem, melhorar sua estrutura e fazê-la ganahar ainda mais visibilidade. É um grupo grande, quase 30 pessoas. O objetivo é que eles possam trabalhar com uma verba adequada e com bom equipamento de som e que o estilo seja mais assimilado e admirado pelos araçatubenses", completamente o presidente da associação.

A verba da segunda parcela dos demais, pontos de cultura da cidade, porém, continua atrasada. o pagamento deveria ter sido feito em março de 2015 e a falta dela acarretou prejuízos á maioria dos projetos. Os únicos que conseguiram se manter em andamento foram o da Academia Araçatubense de Letras e o do Centro de Tradições Culturais. Já os da Fundação Mirim, das escolas de samba Unidos da Zona Leste e Sonho e Fantasia e da Associação Cultural Afro-Brasileira continuam parados. 

Até o meio da tarde do dia (20), o Ministério da Cultura não havia dado nenhuma previsão de data para pagamento, segundo Daniel Tercino, diretor jurídico do Consórcio Intermunicipal Culturando (entidade que intermedeia o programa Pontos de Cultura entre o Ministério e a cidade de Araçatuba). A resolução do caso está em andamento, segundo retornos dados pelo Ministério.