Pesquisar este blog

Bailarina araçatubense completa um ano de estudos na Alemanha


Imersa no mundo do balé desde os quatro anos, a araçatubense Carolina Martins, de 18 anos, completou um ano na Faculdade de Belas Artes “Akademie Dês Tanzes”, na cidade de Mannhein, Alemanha. Caroline esteve de passagem por Araçatuba no último mês de agosto, onde pode reencontrar amigos e familiares, amenizando a imensa saudade que diz ter.

De família humilde, Caroline sempre batalhou em busca do seu sonho. Quando criança conseguiu uma bolsa de estudos na academia araçatubense “Escalada Ballet” onde estudou até o ano passado.

Sempre recebendo o apoio da família, principalmente de sua mãe, Carolina participou de um seminário internacional de dança em julho do ano passado, em Brasília. Após sua participação vitoriosa, a jovem dançarina conseguiu uma bolsa integral para cursar balé na Alemanha. “Sempre tive como inspiração a Mayra, filha da Silvia [proprietária da Escalada Balé], que também morou na Alemanha”, enfatiza Carolina.


Ao se deparar com a cultura alemã, a bailarina conta que sentiu a importância dada pelos cidadãos às atividades realizadas, e os investimentos feitos, tanto pela iniciativa privada como pública da cidade. Ela relata um dos momentos mais marcantes de sua estadia por lá.

“Fui assistir uma apresentação de balé profissional em pleno sábado às 15h [horário local], na qual a diretora da minha faculdade é responsável, e percebi que o teatro estava lotado. Ao final da apresentação, o público aplaudiu de pé por quinze minutos. Foi ai que percebi a dimensão cultural da Alemanha.”


ISENTIVO
Quando foi premiada com a bolsa de estudos na Alemanha, a jovem bailarina recebeu o apoio de todo seu circulo de amizades, além de um apoio da Secretaria Municipal de Cultura, através do diretor de Cultura Henry Mascarós e a coordenadora do balé municipal Vanessa Manarelli.

Carolina conta ser extremamente grata com a ajuda que recebeu da entidade, e guarda um imenso carinho pelo reconhecimento dado a seu trabalho.

FUTURO

A bailarina avalia o panorama da dança no Brasil como promissor, mas revela que pretende permanecer na Alemanha por mais um longo período, mesmo com o fim da faculdade. “Quero me aperfeiçoar ainda mais. Entrar numa academia de balé européia e viver lá por alguns anos”.