Pesquisar este blog

Virada Cultural teve público de 110 mil, garante Estado


A Secretaria de Estado da Cultura divulgou na tarde de ontem a contagem de público da Virada Cultural Paulista 2014. Em Araçatuba, onde o evento aconteceu no último final de semana, o número estimado foi de 110 mil pessoas, superando o total do ano passado, que foi de 77 mil.

Em todo o Estado de São Paulo, foi registrado um público estimado em 1,4 milhão, em todos os 28 municípios participantes (nos dias 24, 25, 31 de maio e 1º de junho).

O número corresponde ao total de atendimentos realizados durante a Virada, ou seja, a soma do público presente em cada atração oferecida. Se uma pessoa prestigiou, por exemplo, duas atrações, ela foi contada duas vezes.

A contagem foi realizada por representantes da Secretaria de Estado da Cultura, comparada com dados fornecidos pelas Prefeituras e com registros fotográficos do público feitos durante as apresentações.

Já nas atividades realizadas em locais fechados, foi levado em consideração o número de ingressos distribuídos, conforme a pasta. Um dos shows com mais pessoas presentes foi o do rapper Criolo, que aconteceu à meia-noite.

Para o secretário municipal de cultura Hélio Consolaro, a maior parte do público se concentrou no sábado. Sobre a atração internacional, a banda inglesa Asian Dub Foundation, o secretário fez uma comparação ao show de encerramento do ano passado, feito por Almir Sater.

“Apesar da boa qualidade artística, a Asian Dub Foundation não chamou público como Almir Sater em 2013. Ela é uma banda alternativa. Mas quem foi gostou muito”, comenta.

AVALIAÇÃO
Consolaro diz que os espetáculos programados pela Secretaria Municipal de Cultura, por meio do Fundo Municipal de Apoio à Cultura, tiveram um balanço positivo.

Ele acrescenta que lhe chamou a atenção, por exemplo o fato de a apresentação do cantor araçatubense Brunno Carvalho, na praça João Pessoa, ter mais gente que a de Lurdez da Luz, no palco principal, na praça Getúlio Vargas.


INVESTIMENTO
O investimento da Prefeitura com o evento também subiu dos R$ 140 mil, gastos com 2013, para R$ 200 mil. Segundo o secretário, a não utilização do teatro da Unip (Universidade Paulista) – por determinação do Estado - foi um dos fatores que encareceu o evento, já que a Prefeitura teve de locar uma estrutura a mais para o palco da praça João Pessoa, além de equipar melhor o teatro Paulo Alcides Jorge.

O valor total foi aplicado na locação de equipamentos de som e luz, telões de led, banheiros químicos, camarins, alimentação de equipe, geradores, material de limpeza, segurança de apoio de palco, entre outros.

“Conforme o avanço tecnológico, essa logística que cabe ao município está ficando cada vez mais cara, mas vale a pena, pois é uma forma de a população ter atrações artísticas diferenciadas e contemplar outros segmentos, sem pagamento de ingresso”, complementa.

Em Ilha Solteira, na região de Araçatuba, onde o evento ocorreu pela primeira vez, também no último final de semana, a estimativa de público foi de 25 mil pessoas.


A Virada Cultural no município recebeu cerca de 15 atrações, de diferentes segmentos artísticos, incluindo MV Bill e Dexter, Ana Cañas, o humorista Osvaldo Barros, a atração local Banda Aviso, entre outras. As atividades aconteceram na Casa da Cultura Rachel Dossi e na praça da Integração.

Fonte: Folha da Região - Talita Rustichelli