Pesquisar este blog

Grupo de Campinas vence o Festival de Cenas Curtas 2014

“A Catástrofe”, do Coletivo Uomi, de Campinas (SP) foi a grande vencedora do Cenata (Festival de Cenas Curtas de Araçatuba) deste ano, que foi realizado de 1º a 4 deste mês. Com duração de 16 minutos, a peça apresentou texto do dramaturgo irlandês Samuel Beckett, na íntegra. Na história, um diretor autoritário ordena a seu assistente submisso que controle cada movimento da protagonista, como se ela fosse um boneco.

O coletivo é formado por três alunos do terceiro ano de Artes Cênicas da Unicamp (Universidade de Campinas), e a cena é fruto de uma disciplina do curso chamada Linguagens da Ação Cênica. O trabalho foi iniciado na segunda metade do ano passado e é a primeira vez que o grupo o apresenta fora do ambiente acadêmico.

METALINGUAGEM
“A gente buscava um texto em que pudesse trabalhar a metalinguagem, que é o teatro falando do teatro. E, depois de pronta a cena, quisemos que ela fosse apresentada para saber qual seria o resultado diante do público”, afirma a atriz Giovanna Hernandes. Integram ainda o elenco, João Guilherme de Melo (que interpreta o diretor) e Artur Mattar (o assistente). A direção, segundo Giovanna, foi feita de forma coletiva, mas assumida por Melo no final do processo.

A cena, de acordo com Giovanna, além do assunto relacionado ao teatro, traz a questão da imobilidade do homem no mundo e da catástrofe humana, ou seja, o manipulado. Para ela, vencer o festival foi uma surpresa e motivo de felicidade. “A nossa cena é um experimento. E a gente achou o nível do festival e das outras cenas muito bom. Estamos felizes por ganharmos e por termos participado; nos sentimos acolhidos pela equipe e estava tudo bem organizado”, diz.

Durante os quatro dias do evento, foram apresentadas 17 cenas (eram 18, mas uma delas não compareceu) de cinco estados brasileiros, dois espetáculos e uma intervenção urbana, além da realização de uma festa dedicada aos artistas participantes. Segundo a equipe organizadora, o festival contou com um público de aproximadamente 2 mil pessoas, superando a edição de 2013, quando cerca de 900 pessoas estiveram presentes.

A comissão julgadora foi composta pelos artistas e pesquisadores Aguinaldo de Souza, Antonio do Valle e Mauro Júnior. Em segundo lugar, ficou “Ofélia: Mulher, Histérica e Suicida”, do Coletivo Coisarada, de Campo Limpo Paulista (SP), e o prêmio de terceira colocada foi para “Patty Diphusa”, do Teatro Colaborativo: Os Mundanos, de Penápolis (SP).

Além dos prêmios em dinheiro para os três primeiros colocados, houve a entrega de troféus para os destaques em dez categorias (veja o infográfico ao lado). A Mancomunados Produções Artísticas, realizadora do evento, entregou ainda prêmio especial para a Cia. Os Palhaços de Rua, que concorreu com a cena “Números”, pela iniciativa de fazer uma apresentação gratuita do espetáculo homônimo na íntegra, no Calçadão, no sábado (3).

No ano passado, o primeiro lugar ficou com a Cia. Farrapos Delirantes, de Americana (SP), com “As Ameixas Sobre o Tempo”, pela qual levaram o prêmio de R$ 500 destinado ao primeiro lugar. A companhia também recebeu os troféus de Melhor Conjunto Estético e de Melhor Ator (para Allan Araújo).

Melhor Cena

1º Lugar – R$ 1.000 – “A Catástrofe”, do Coletivo Uomi, de Campinas/SP

2º Lugar – R$ 700 – “Ofélia: Mulher, Histérica e Suicida”, do Coletivo Coisarada, de Campo Limpo Paulista/SP

3º Lugar – R$ 400 – “Patty Diphusa”, do grupo Teatro Colaborativo: Os mundanos, de Penápolis/SP

Troféus

Melhor Atriz – Tainá Lasmar, por “Cena de Sangue num Bar da Avenida São João”, de Cabo Frio/RJ

Melhor Atriz Coadjuvante – Giovanna Hernandes, por “A Catástrofe”, do Coletivo Uomi, de Campinas/SP

Melhor Ator – Kall Andrade, por “Patty Diphusa”, do Grupo Teatro Colaborativo: Os Mundanos, de Penápolis/SP

Melhor Ator Coadjuvante – Artur Mattar, por “A Catastrofe”, do Coletivo Uomi, de Campinas/SP

Melhor Pesquisa de Linguagem – “Quente Molhado e Sensual”, da Cia. Pão com Feijão, de Rolândia/PR

Melhor Conjunto Estético – “Little Boy – ação #001”, de Jameson´s Company, de Londrina/PR

Melhor Direção – João Guilherme de Melo, por “A Catástrofe”, do Coletivo Uomi, de Campinas/SP

Melhor Cena Pelo Júri Popular – “Cenas de Sangue num Bar da Avenida São João”, de Cabo Frio/RJ

Prêmios Especiais do Júri

Ator Revelação – Rafael Gatto, por “Mais Um e Bob”, de Londrina/PR


Ator Revelação – Anderson Ferreira, por “Nicole Wolfman”, de Belo Horizonte/MG

Fonte: Folha da Região - Talita Rustichelli