Pesquisar este blog

Morre Paulo Grobe, primeiro secretário de Cultura da cidade


Conhecido por ter sido o primeiro secretário de Cultura de Araçatuba, entre 1985 e 1989, o jornalista, ator e administrador de empresas Paulo Grobe, de 76 anos, morreu na manhã de ontem. Velado no cemitério Jardim da Paz de São José do Rio Preto, onde residia, ele foi cremado à tarde, como era seu desejo. Grobe estava internado desde o ano passado, porém os familiares não informaram a causa de seu falecimento.

“Paulo era um idealizador e um inovador, tinha opinião própria e ideias firmes. Sua contribuição para a cultura em Araçatuba foi grande”, descreve o ex-prefeito do município Sidney Cinti, em cujo mandato Grobe assumiu o cargo de secretário. Até 1985, Araçatuba não possuía Secretaria de Cultura. “Foi o próprio Paulo que me procurou, na época, com a proposta da criação da secretaria. Quando ela foi criada, nada mais justo que eu o chamasse para chefiá-la”, relembra Cinti.

INICIATIVAS
Entre as iniciativas da gestão de Grobe está o Concurso de Contos de Araçatuba, realizado até hoje, que atualmente contempla araçatubenses e escritores de cidades brasileiras e de outros países com a língua portuguesa como idioma oficial. “Por esse seu envolvimento com o projeto, nós o convidamos, em 2009, para o lançamento da 22ª edição do concurso, e ele esteve alegre em voltar a Araçatuba na ocasião”, conta o atual secretário de Cultura, Hélio Consolaro, que mantinha contato com o antecessor até recentemente, por telefone.

Como secretário, Grobe promoveu ainda eventos como uma Bienal do Livro e o “Arte Livre na Praça”, que levava apresentações de música e teatro, além de exibições de cinema e pintura, para espaços públicos dos bairros da cidade. Ele ainda instalou painéis em oito desses logradouros, para que artistas pudessem criar desenhos com a técnica de grafite.

Envolvido com o teatro como intérprete e diretor, Grobe foi parte do elenco de peças dirigidas por Flávio Rangel, Antunes Filho e Jô Soares. Em Araçatuba, na década de 70, integrou o Departamento de Teatro do Intec (Instituto Noroestino de Trabalho, Educação e Cultura), onde era responsável pela programação de apresentações, treinava jovens atores e dirigia montagens. “Na época, eu precisava de alguém com sensibilidade para entender da grande ferramenta que é a dramaturgia, e por isso chamei o Paulo. Ele era a alma do teatro no Intec”, afirma o ex-deputado Franco Baruselli, fundador do instituto.

Na profissão de jornalista, Grobe foi repórter de “O Estado de S. Paulo”, e editor dos jornais araçatubenses “A Comarca” e a Folha da Região . Neste periódico, ele assinava, em 1978, a coluna “Ponto de Encontro”, sobre acontecimentos políticos. Ele ainda teve experiências como fotógrafo, com mostras individuais expostas em Araçatuba, Itanhaém e Ribeirão Preto. Nascido em 17 de fevereiro de 1938, era natural da cidade de Niterói, RJ.


Fonte: Folha da Região – Da redação