Pesquisar este blog

Espetáculo vencedor do prêmio de dança Funarte Petrobras Klauss Vianna 2012 passa por Araçatuba

 
O espetáculo “Frágil ou o sentido da ruptura” do grupo Funk-se de Campo Grande-MS que investiga e retrata a vida dos jovens índios guarani-kaiowa, suas realidades com uma série de dificuldades, uma grande perda de território, uma grande restrição de mobilidade, se apresenta em Araçatuba no dia 28/03 às 20h no Teatro Castro Alves. Tendo como fio condutor a dança, e incursionando por linguagens multimídias, do teatro e do circo, se desenvolve o roteiro inspirado pelas noticias, nos idos de 2008, sobre a onda de suicídios de jovens indígenas da etnia guarani-kaiowá.


A partir da influencia do hip hop, seus movimentos precisos e quebrados, suas evoluções acrobáticas e seu sincronismo, se desenvolve uma coreografia utilizando a linguagem da dança contemporânea, agregando sofisticação e preciosismo estilístico à obra coreográfica. Se fazendo valer de uma trilha sonora eclética, o espetáculo “Frágil ou o sentido da ruptura” se diferencia dos demais no gênero de dança de rua por utilizar musicas regionais de Mato Grosso Do Sul, polca paraguaia, musicas indígenas, entre outros.

O espetáculo “Frágil ou o sentido da ruptura” foi selecionado para a sua montagem com o Premio Klauss Vianna da Funarte em 2009 e estreou nos dias 20 e 21 de agosto de 2010 em Campo Grande, no Teatro Glauce Rocha, seguindo para 02 cidades de MS- Dourados e Três Lagoas. Em novembro de 2012, foi selecionado mais uma vez pela Funarte através do Prêmio Petrobras Klauss Vianna, para a circulação por 10 cidades do Brasil.


Sobre o grupo
A música Funk-se quem puder de Gilberto Gil de 1983, dá nome ao grupo de street dance Funk-se. Através do poder da música e dança o Funk-se, busca uma mensagem positiva de valor pessoal, dignidade, e respeito por todas as pessoas.

A companhia de dança utiliza o hip hop /street dance para divulgar a cultura urbana e suas vertentes. Desde a sua criação como uma organização amadora em 1996, o Funk-se, trabalha para forjar uma estreita relação com seu público, dançando em vários tipos de espaço, democratizando o acesso às manifestações artístico propostas pelo grupo. 



Em novembro de 2012, premiado com o Prêmio Funarte Klauss Vianna para circulação do espetáculo Frágil ou o Sentido da Ruptura. O grupo já produziu os espetáculos: SER TĀO NA RUA (2000), RESUMIX (2001), POP (2003), PREVIEW (2004), ABSTRATO/BOOMBOX (2007), (NA) BATIDA, (2008) TREZE (2009), FRÁGIL OU O SENTIDO DA RUPTURA (2010) , MOSAICO URBANO(2012),COLAB(2013).