Pesquisar este blog

Grupo 12 Mãos deu show

Ouvir bateria, batucada, instrumentos de percussão não é agradável. Quem tem um filho baterista conhece bem o problema, mas Daniel Freitas é um barulhento convicto. Organizou o Grupo 12 Mãos de cajon (instrumento peruano) e ainda, não contente, vai reunir mais de duzentos bateras em 15 de março na antiga Praça Olímpica.

Tudo brincadeira. O cara tem um valor incontestável, acredita na cidade onde nasceu, gosta tanto do que faz que se casou com a Gi, coordenadora regional do Projeto Guri, cuja função é multiplicar a quantidade de barulhentos em Araçatuba. Na família dele, não houve economia. Na falta de um, há dois: Christian Freitas.

O Grupo 12 Mãos foi premiado pelo projeto "A história da percussão brasileira". E no dia 18/1/2014  - sábado - se apresentaram no teatro municipal Paulo Alcides Jorge. O grupo deu uma aula de batucada. Começou atrasado, mas já aprendi a entender músicos. Defini para o Daniel Freitas o que seja o grupo: um grupo de brancos querendo fazer batucada. E fazem com galhardia.