Pesquisar este blog

Virada Cultural encanta com a qualidade e boa organização

Do MPB de Luiza Possi ao sertanejo raiz de Almir Sater. Do Pop de Marcelo Jeneci ao Black Music de Negra Li, a Virada Cultural Paulista 2013 levou aos palcos de Araçatuba nesses dias 25 e 26, o melhor da música e do teatro. E até o cinema esteve presente na numerosa lista de espetáculos.

Multidão se amontoou para acompanhar os shows
No sábado, as apresentações do palco externo da Praça Getúlio Vargas tiveram inicio às 18h. O público acompanhou a abertura dos espetáculos com um stand-up com o humorista Gus Fernandes. O cantor araçatubense Brunno Carvalho quebrou o gelo do público mais afastado do palco e angariou aqueles que ainda tinham receio de se aproximar, fazendo com que todos curtissem canções próprias e até sucessos internacionais.

Luiza Possi animou o público com
sua voz e presença de palco

Em seguida, a beleza e simpatia de Luiza Possi encantaram a todos com a interpretação de preciosidades da música. Ela cantou sucessos autorais e releituras de outros artistas, entre eles, “O Portão”, de Roberto Carlos e “Folhetim”, de Chico Buarque. Na sequencia, a musa do black music nacional, Negra Li, fez uma mescla musical e ousou levando um pouco de jazz, hip-hop e soul.

Mais atrações

Já na madrugada de domingo, a banda The “Amy Live’s” emocionou os fãs da cantora Amy Winehouse com alguns sucessos da saudosa interprete britânica. O tecladista e idealizador da banda, Xantoné Blacq, é um dos integrantes do grupo original que acompanhava Amy, o que motivou ainda mais o público a se estender pela madrugada e no final ainda pedir bis. Durante todas as transições de shows o DJ Vollatille Luz trouxe ritmos nacionais como a Tropicália e a MPB.

No Teatro Unip, os apreciadores das artes cênicas acompanharam as apresentações teatrais com o Lume Teatro, que levou a peça “Shi-zen, 7 cuias”. Em seguida, os presentes puderam assistir uma apresentação circense Vlad Pet. Encerrando as apresentações, o cantor Noel Andrade levou músicas clássicas do gênero sertanejo raiz. Já no teatro Castro Alves, o público restrito presenciou apresentações do filme “Bodas de Sangue”, apresentações de dança flamenca “A Flor de Piel” e o filme “Carmem”.

A Praça João Pessoa recebeu, no sábado, a apresentação “Curtas na Praça”, uma película com filmes de pequena duração, mesclados em uma única apresentação. E, no domingo, a Cia. Amado Amado trouxe o espetáculo circense “Circo de Quintal”.

Domingão

Marcelo Jenesi atraiu multidão logo no final da tarde
O domingo começou cedo para quem acompanhou as apresentações da Virada Cultural Paulista 2013. Pela manhã, a Cia. do Fubá levou aos expectadores do Teatro Unip o espetáculo “A Menina Lia”, um teatro infantil emocionante, que comoveu a todos os presentes. Na parte da tarde a Coletiva Amarelo Croata mostrou a performance “Minueto de Spray Para Baixo”. E fechando as apresentações teatrais, o Circo Nosotros levou um espetáculo do “Gran Circo Guaraná com Rolha”, na área externa em frente ao teatro.

A Praça Getúlio Vargas começou a receber espectadores já pelas 15h, quando o DJ Vollatille Luz começou as apresentações musicais; em seguida a banda 5 a Seco agitou o público e provocou delírio nas fãs que, após o show, se aglomeraram para poder tirar fotos com os integrantes do grupo.

Envolto em um manto colorido, o cantor Marcelo Jeneci causou frisson naqueles que o aguardaram e cumpriu com sua genialidade e exuberância na música, acompanhado da cantora Laura Lavieri, que mostrou seu timbre de ferro e deixou o show ainda mais belo.

Música de raiz
  
Quem encerrou as apresentações foi o cantor sertanejo Almir Sater. Logo de início, o cantor já se deparou com uma multidão nos bastidores que aguardavam sua chegada. O público que esperava ansioso a apresentação do show entrou em êxtase quando o cantor subiu ao palco e entoou suas canções populares. Mas foi ao som de “Tocando em Frente” e “Chalana” que a multidão presente se entregou ao sertanejo e formou um verdadeiro coral popular na praça Getúlio Vargas. Dos mais jovens aos mais idosos, todos os que aguardaram para ver o enceramento da Virada Cultural Paulista 2013 puderam sentir os doces timbres da voz e dos acordes de Sater. Após o show, o cantor se deparou com uma outra multidão: a que o aguardava por uma foto e alguns minutos de prosa com o ídolo. Almir Sater provou que a boa música é digna de adoração de todos, pois até mesmo aqueles que não ouvem sertanejo, se amontoaram para acompanhar o show.



Em discurso, o secretário de Cultura, Hélio Consolaro, agradeceu a presença de todos e enalteceu a qualidade de shows e comportamento dos presentes, visto que não houve nenhuma ocorrência policial ou ato de vandalismo nos eventos realizados. O jornal O Estado de São Paulo (Estadão) destacou em matéria a boa organização do evento e a não ocorrência de nenhum incidente.

Almir Sater concede entrevista a imprensa local