Pesquisar este blog

Projeto teatral volta aos palcos neste domingo, dia 16, no teatro Paulo Alcides Jorge



Projeto segue neste domingo com espetáculo de Birigui

Cena da peça "Circo de Quintal"
  
Ingressos já estão sendo vendidos na Secretaria da Cultura.

Nesse domingo, dia 16, às 19h no Teatro Paulo Alcides Jorge, acontece a apresentação do espetáculo "Circo de Quintal" da “Cia Amado amado” de Birigui, dentro do projeto “Teatro aos domingos é o maior barato!!”.
Os ingressos já estão à venda ao valor de R$ 5,00, todo mundo paga meia.
O Projeto é uma iniciativa da Prefeitura Municipal de Araçatuba idealizado pela Secretaria da Cultura.
 Sinopse:
         O palhaço Popó tenta de todas as formas garantir o espetáculo e o circo, entretanto, o que pode fazer em um circo sendo que o único artista é ele mesmo?
O circo de quintal traz as tentativas atrapalhadas de um palhaço em manter o seu “circo de um só palhaço”. Inspirado nas armas infalíveis do circo, governa   a magia e o encanto  com a  estranha lógica de sua imaginação.Ele coloca em cena um divertido jogo - se utilizando de bonecos, música, mágica, malabarismo,  equilibrismo - fazendo paródias de números tradicionais,surgindo daí um divertido espetáculo.
O espetáculo é um convite ao lúdico e a forma não convencional do palhaço ver o mundo e as coisas a sua volta.

Release
Espetáculo construído a partir de gags tradicionais de circo apresentados em formas de paródias de números circenses.
Tão antiga quanto a própria história do circo e antes dos palhaços se firmarem no picadeiro como dupla, as paródias de circo já eram realizadas, introduzindo nos circos eqüestres a figura do personagem cômico, agindo as avessas, introduzindo o riso, aliviando as tensões e desmistificando o grau de dificuldades de alguns números de montarias.
Quando os saltimbancos vieram a participar dos espetáculos circence, introduziram nela as acrobacias, os equilibrismos,  os jogos de malabares, números com fogo etc. o anterior intento cômico, aplicado a montaria estendeu-se as demais atrações ampliando um grande leque de possibilidade para os cômicos, clowns ou palhaços.
Essas paródias naquele tempo ao contrário das entradas, esquetes e reprises apresentadas até hoje, trata-se de cenas mais enxutas, mudas ou não necessariamente enfatizando sobremaneira o ar desajeitado de um artista que não consegue realizar a contento suas proezas, provando o ridículo e extraindo daí o riso.
O resultado final dessa sátira não seria ridicularizar e menosprezar tais números, mas desmitificar nelas o que era envolto de segredos, truques e magias, revelar o obvio e ou em alguns casos fazer o contrário, transformar o óbvio em algo sublime e encantador.
            Enfim as parodias serviam com um instrumento de contraponto, que ligava o impossível com o possível, o real e o fantástico, o sublime e o grotesco, de forma a deixar fluir sentimentos de ingenuidade, sensibilidade e sonho.
            Quem comandava tudo isso era e ainda é o palhaço, o único capaz de passear de maneira grotesca e exagerada entre o sério e o visível, o trágico e o cômico, o choro da morte e o riso da vida, enfim provocar nas pessoas o riso, mas não o riso que envolve preconceito, falta de moral ou maldade, que aprisiona, mais um riso que cura, que liberta a alma.
            Se o circo é a metáfora da vida, o palhaço é a alma dessa vida, afinal não é por acaso que dizem que o palhaço é a alma do circo.

Serviço: Circo de Quintal – espetáculo teatral do projeto “Teatro aos domingos é o maior barato!”.
Local: Teatro municipal “Paulo Alcides Jorge” (anexo a biblioteca)
Rua Armando Salles de Oliveira, s/n.
Dia: 16/maio
Horário: 19h
Ingresso: R$ 5,00 (Secretaria da Cultura. Domingo no próprio teatro)

------------------------------------------------------------------------
Réggis Antônio – Assessor de Imprensa
Secretaria Municipal da Cultura
Prefeitura Municipal de Araçatuba
------------------------------------------------------------------------