Pesquisar este blog

Galeno Amorim - escritor e jornalista - visita Araçatuba

          Galeno Amorim pode ser chamado de "O Missionário do Livro". Não é um José Mindlin, bibliófilo e colecionador de livros, pois seu trabalho tem outro caráter. Galeno Amorim é um militante do livro, não só do livro, mas também da cultura. Ele já escreveu 11 livros como escritor da literatura infanto-juvenil e vendeu 350 mil exemplares. 
           Galeno Amorim estará em Araçatuba no próximo dia 11 de maio, terça-feira, com a seguinte pauta:

Das 7h30 às 10h - à disposição da imprensa na Casa da Cultura Adelino Brandão
10h - visita à Biblioteca Municipal Rubens do Amaral
11h - visita ao prefeito Cido Sério
12h30 - almoço com a equipe da Secretaria Municipal da Cultura
14h - palestra na Diretoria do Ensino: O livro muda o mundo com professores da rede estadual de lensino
17h - visita ao Conselho Municipal de Políticas Culturais de Araçatuba, que estará reunido na sede da AEAN 
19h - visita ao Grupo Experimenal que estará reunido na Academia Araçatubense de Letras   
20h - palestra O livro muda o mundo na UniToledo, para alunos dos cursos de Letras e Pedagogia. O auditório estará aberto também para o grande público. 

Quem quiser conhecer mais o trabalho desse intelectual, acesse:
Brasil que Lê - agência de notícia do livro

Perfil do Galeno Amorim
Galeno Amorim é diretor do Observatório do Livro e da Leitura. Especialista em políticas públicas do livro e leitura, liderou a criação, entre 2004 e 2006, do Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL), dos ministérios da Cultura e da Educação, do qual foi seu primeiro coordenador.


Presidiu o Comitê Executivo do Centro Regional de Fomento ao Livro na América Latina e no Caribe (Cerlalc/Unesco) e foi consultor de políticas públicas do livro e leitura da Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI) para a Educação, Ciências e Cultura, com sede na Espanha. Atuou na Fundação Biblioteca Nacional e Ministério da Cultura e foi membro dos conselhos estaduais de leitura dos estados de São Paulo e do Rio de Janeiro. Foi secretário de Cultura de Ribeirão Preto (SP).

É autor de 12 livros, entre ensaios e literatura infanto-juvenil, cuja tiragem ultrapassam 350 mil exemplares. Entre as obras publicadas, estão Políticas Públicas do Livro e Leitura (OEI/Editora Unesp) e Retratos da Leitura no Brasil (Imprensa Oficial do Estado de SP e Instituto Pró-Livro), com os resultados e análises da pesquisa do mesmo nome, que ele coordenou.

Galeno foi professor de Ética e Legislação no Jornalismo na Universidade de Ribeirão Preto, diretor do Sindicato dos Jornalistas do Estado de São Paulo e tem mais de 30 anos de atuação como jornalista (atuou em veículos como O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde e Rede Globo, entre outros).

Criou e dirigiu diversas instituições ligadas à área do livro e leitura: Fundação Palavra Mágica, Fundação Instituto do Livro, Fundação Feira do Livro, Observatório do Livro e da Leitura e Instituto de Desenvolvimento e Estudos Avançados do Livro e Leitura (IDEALL), entre outros.

Nesta década, esteve à frente de inúmeros projetos e programas no Brasil: Ano Ibero-americano da Leitura Vivaleitura (100 mil ações em 2005); Fome de Livro (para zerar o número de cidades brasileiras sem bibliotecas); Câmara Setorial do Livro e Leitura; Desoneração Fiscal do Livro, Prêmio Vivaleitura (10 mil ações catalogadas); Ribeirão das Letras (implantação de 80 bibliotecas em 3 anos em Ribeirão Preto e criação da Feira Nacional do Livro e da primeira Lei do Livro em um município brasileiro). Também foi responsável pela criação da agência de notícias Brasil Que Lê e do Blog do Galeno.

Em 2006, liderou o Manifesto do Povo do Livro, entregue aos candidatos a presidente da República. Recebeu diversos prêmios como personalidade do livro no Brasil.

Veja as capas de alguns livros que publicou:






Assista a este vídeo: