Pesquisar este blog

Araçatuba marcha pela paz!


Neste domingo (04) várias pessoas acordaram mais cedo para a paz! Elas compareceram à “Marcha Mundial Pela Paz e a Não-Violência”, promovida pela Prefeitura Municipal de Araçatuba, com adesão de várias igrejas.
O objetivo é o de alcançar um mundo sem armas nucleares até 2020 e propor o fim da fabricação de armas convencionais. O ato fez parte do Protocolo de Hiroshima Nagasaki e teve o apoio da Associação Cultura Nipo-Brasileira.


Às 7h30, a maioria dos participantes se vestiram com roupas brancas e se concentraram na Praça Rui Barbosa. Antes de se dirigirem ao portal japonês, o tori, para a realização do ato ecumênico, líderes religiosos, educadores, moradores, atiradores do TG, Guarda Municipal, rotarianos, representantes da Câmara dos vereadores registraram sua presença em um abaixo-assinado.

Maurício Rufino, que desenvolve o projeto “Bem Estar”, aqueceu literalmente os participantes com alguns exercícios preparando-os para a marcha. Após a fala do Secretário da Cultura, o prof. Hélio Consolaro, o responsável pela marcha mundial pela paz no Estado de São Paulo, Marcos Salgados e o prefeito de Araçatuba, Cido Sério discorreram brevemente sobre o objetivo da marcha.





Após as falas, o grupo com faixas e cartazes iniciou a marcha. O percurso saindo da Praça seguiu pela rua Prudente de Morais, entrando na Avenida dos Araçás, chegando à rotatória das Avenida do Araçá e Waldemar Alves onde o Movimento dos Focolares (Igreja Católica) preparou um ato ecumênico, sob a coordenação de Fátima Celestino de Brito. Após o ato, realizado por representantes de diversos segmentos religiosos o prefeito Cido Sério assinou o “Protocolo de Hiroshima”, que segundo Marcos Salgado em seu discurso, poucos prefeitos no estado (SP) o fizeram.

O prefeito Cido Sério, Cidinha Lacerda Secretária da Ação Social e primeira dama do município que antes da caminha fez uma oração e o Secretário da Cultura, Hélio Consolaro.


Algumas propostas para que a paz se concretize foram apresentadas para a marcha, são elas:
O desarmamento nuclear em nível mundial.
A retirada imediata das tropas invasoras dos territórios ocupados.
A redução progressiva e proporcional dos armamentos convencionais.
A assinatura de tratados de não agressão entre países.
A renúncia dos governos em utilizar as guerras como meio para resolver conflitos.